25 agosto, 2006

Um pequeno passo.

Afinal, pelo que se lê no site da NASA, O aumento da nossa alma de que falei ontem foi acompanhado de uma séria “compressão” do nosso sistema solar. A nova definição de planeta foi aprovada assim como a nova definição de planeta-anão. No entanto, acho que só Plutão (ou Plutão-Caronte... não há noticias concretas sobre isso) É admitido nesta nova categoria... aliás, o nome desta nova categoria parece ser ambíguo, consoante as fontes, havendo quem se refira a “planetas-anões” e que fale em “plutons”, o que poderia ser traduzido para português como plutões...

O resultado final das votações de ontem é que o Sistema solar agora conta com 8 planetas clássicos, e que, a menos que estejamos todos cegos, não irá contar com mais nenhum. Quanto aos planetas-anões, por enquanto é certo que temos Plutão... ou Plutão e Caronte (o planeta e a sua lua parecem estar a ser considerados como sendo apenas um objecto celeste) Quanto a Xena e a Ceres (que aliás, já confirmei ter sido o planeta X dos anos de 1800), ainda aguardam novas investigações, juntamente com outros 13 objectos.

Em jeito de conclusão do meu post de ontem, acho que desta “redução” do sistema solar resulta uma maior facilidade em passar a mensagem. Agora sabemos que temos 8 planetas, e que em breve vamos ter vários planetas-anões. Se a entrada dos novos planetas tivesse sido aprovada, provavelmente o grande público teria pensado que tínhamos descoberto novos planetas, em vez de de se ficar a saber que apenas andámos a aperfeiçoar a nossa maneira de ver, compreender e sistematizar o nosso conhecimento.

Sem comentários: